O Inferno Existe?

Mesmo com medo, é bom saber como não ir parar lá.

Estude na Bíblia:

Um Lugar de Alegria

Ninguém quer ser torturado eternamente e muito menos ficar cara a cara com o proprietário do inferno.

Já em contrapartida, poucos sabem a verdade sobre este lugar. Leia mais.

O inferno assusta só de imaginar. Mesmo sem saber muita coisa sobre esse lugar, ninguém quer passar por lá. Religiosos do mundo inteiro se apóiam na crença de que existem, basicamente, dois lugares para as pessoas irem após o fim do mundo ou após a morte: o céu e o inferno. Algumas pessoas acreditam que existe um terceiro lugar, o limbo ou purgatório. Supostamente, este é o lar daqueles que esperam para serem condenados ou daqueles que vão para o paraíso. Bem, a verdade é que ninguém quer fazer uma visitinha ao inferno. 

Como deve ser o inferno? Bem, existem várias especulações por aí. Saiba mais no vídeo a seguir:

O INFERNO DE DANTE

A descrição do inferno mais famosa do mundo foi feita pelo italiano Dante Alighieri, no livro A Divina Comédia. O relato do escritor é fictício e não há  comprovação alguma de veracidade, mas se alinha à ideia bíblica de que o inferno é o lugar dos pecadores. Na época em que Dante viveu (século 14), apenas a Ásia, Europa, e África eram conhecidas. Então, sua descrição do inferno se baseia na seguinte geografia: no polo oposto a Jerusalém, está o purgatório, que é, basicamente, a porta do inferno.  

Dante imaginou um inferno organizado, por isso, dividiu-o em nove partes ou círculos. Cada parte representa um pecado, do mais leve ao mais grave. Mas antes, os condenados passam por uma selva escura e cheia de feras, que é o portão do inferno. Depois, há uma antessala onde ficam para sempre os covardes e indecisos. Eles são torturados por vespas e correm sem parar. O sangue e as lágrimas se misturam, enquanto seus pés são roídos por vermes. Já os condenados cruzam o Rio Aqueronte, pantanoso e cinzento. Eles são conduzidos por Caronte – um barqueiro de mortos criado pela mitologia grega. Só então é que começa a descida pelos nove círculos infernais. Credo!

Segundo Dante, o primeiro círculo é um limbo, onde há apenas suspiros e desesperança. Neste lugar ficam as almas boas que não foram batizadas e que viveram antes de Cristo. Depois, os círculos dos condenados foram organizados na ordem: luxuriosos, gulosos, avarentos e esbanjadores, irados e rancorosos, hereges, violentos, fraudadores e traidores, ocupando o final do inferno como o pior dos pecados para o escritor. Saiba mais detalhes aqui.

O QUE A BÍBLIA DIZ?

Apesar de Dante ter se esforçado para descrever o inferno, não é possível afirmar que seus relatos estão corretos. Até onde se sabe, a Bíblia é o livro mais fidedigno da história. Pela comprovação histórica de seus relatos mais famosos, teólogos e interessados no assunto buscam na Bíblia as descrições mais verdadeiras sobre a casa do Demo. No entanto, a palavra inferno não aparece nos escritos bíblicos originais, que são aramaicos e hebraicos. Esse termo é latim e significa “lugar inferior”. O que aparece nas versões mais comuns são os termos hades, tártaros, sheol e Geena. O infográfico abaixo pode lhe ajudar a entender melhor.

Entrevista com especialista

Leandro Quadros

Mestre em Teologia e apresentador do programa Na Mira da Verdade, na TV Novo Tempo.

Como surgiu a doutrina do inferno e a crença de que este lugar já existe?

LQ: A doutrina de um “inferno eterno” veio sob encomenda da igreja medieval, que usava a pressão psicológica para conseguir indulgências, obediência e apoio para a inquisição. Antes, os gregos dividiam o hades em duas partes: numa ficavam as almas dos bons e na outra ficavam as dos maus. Perceba que a origem do ensino é pagã e medieval. Quando Cristo usa em Marcos 9:43-48 o termo “inferno”, no original é “Geena” e se refere não a um inferno existente, mas ao lago de fogo que ainda existirá.

Qual a verdade bíblica sobre o inferno?

LQ: A Bíblia não diz que há um inferno de fogo, mas sim que haverá. Um dia, Deus lançará o Diabo e seus seguidores em um lago de fogo (Apocalipse 20:10), que só existirá após um período de mil anos e após o retorno de Jesus, conforme crêem os cristãos. Portanto, os que não foram dignos de salvação não estão sofrendo no inferno, mas estão num sono profundo (Jeremias 51:57) até o dia em que serão penalizados. Em Mateus 16:27 diz que o sofrimento de alguns pecadores durará um período de vários dias e noites, de acordo com suas obras ou pecados.

Haverá um inferno eterno para os pecadores?

LQ: Se o Diabo e os demais pecadores foram mantidos com vida para serem castigados eternamente, seria o mesmo que Deus dar vida eterna àqueles que não não foram corretos e bons. Isso é uma heresia, pois somente os justos viverão para sempre, segundo Apocalipse 22:2. Os ímpios não terão vida eterna, mas o fogo será eterno nas consequências de seus atos (Mateus 25:46).

Contra todas as especulações de que o inferno está no centro da Terra e de que já está funcionando a todo vapor (literalmente), a Bíblia apresenta o argumento de que esse lugar só existirá num futuro não tão distante. O que todas as descrições concordam é que o inferno será um lugar horrível, por isso, é melhor se cuidar e fazer tudo certinho, não é mesmo?

Já sabemos bastante coisa sobre o inferno, mas e sobre o céu? Inclusive, a Bíblia tem mais citações relacionadas ao paraíso do que  ao inferno ou “lago de fogo”. Na Nova Versão Internacional, por exemplo, existem 622 versículos citando o céu, contra 15 menções ao inferno.

Por que será? SAIBA MAIS